Sexta-feira, 4 de Março de 2005

Fobias...

Alberto andava triste e preocupado


Agora que era o que sempre tinha querido ser, é que se apercebeu que sofria de claustrofobia, e que provavelmente teria de escolher outro destino


Alberto olha para o relógio e repara que está atrasado para a consulta do médico


Em passo acelerado dirije-se para o metro, que acaba por ser a maneira mais rápida de andar em Lisboa.


Durante a viagem pensa mais uma vez como lhe podia ter acontecido aquilo. Sofrer de claustrofobia...


Ainda tentou uma vez mais ler uns artigos acerca disso, mas como eram 18 horas o metro ia muito cheio e não os conseguia ler em condições.Preferiu ficar a olhar para as diversas estações que iam aparecendo


Saiu na estação dos Restauradores e quase que foi empurrado de novo para dentro por todos aqueles que queriam entrar na carruagem. Sorriu ao pensar como as pessoas quase se espezinham nestas situações


Subiu pelas escadas até à superfície, no meio da multidão, notando perfeitamente, que algumas vezes era empurrado escadas acima


Ao entrar no prédio onde o médico tinha o consultório, reparou que o velho elevador estava cada vez mais estragado.


Notava-se que tinha sido um aproveitamente do espaço entre as escadas, pelo que o elevador era muito pequeno e daria para 3 pessoas já bem apertadas.


Entrou, e antes que conseguisse fechar as portas, entraram mais 3 pessoas.. parecia uma sardinha mais uma vez, pensou ele, enquanto o elevador subia vagarosamente.


De repente, o elevador pára e a luz apaga-se. Mal se podem mexer. O casal de idosos, que entrara, começa a gritar para ver se alguém os tira de lá. Calmo, o Alberto, alerta que o melhor é esperarem um pouco, pois pode ter sido uma quebra de energia. O neto do casal começa a chorar.Alberto com dificuldade, consegue tirar um rebuçado da algibeira e dá ao pequeno que se cala num instante. Passados uns momentos a luz liga-se de novo e o elevador recomeça a subir


Para se tentar justificar ao médico pelo atraso, conta a sua aventura do metro e do elevador.


O médico, espantado, diz que tendo tido esse comportamento, que é impossível ele sofrer de claustrofobia, pois se assim fosse, teria entrado em histeria no elevador e não teria suportado a viagem do metro nas condições em que a fez.


Alberto, diz que não.. que não é imaginação sua, apesar de não apresentar os sintomas que o médico referiu.


O médico, manda-o de novo embora e que ele não tem nada, nem sofre de claustrofobia nenhuma. Tomara o médico que todos os doentes dele, mesmo os das gripes ou os com reumatismo, que aguentassem tão bem uma situação daquelas no elevador


Resignado, Alberto sai do consultório e dirige-se para os seus aposentos.


Como consegue ele convencer alguém que sofre de claustrofobia?..


Ele sabe e sente que sofre, embora as pessoas e mesmo os médicos não acreditem nele...


Fica pensativo, no seu quarto..


Ouve o sino tocar para a missa e resolve ir


Ao atravessar o claustro do convento onde vive, desata a gritar e a correr desalmadamente... Nunca conseguiria passar por aquele claustro...


Não era tão evidente que sofria de claustrofobia, pensou ele...

publicado por 123de4 às 17:14
link do post | comentar | favorito
|
46 comentários:
De Anónimo a 11 de Março de 2005 às 16:15
Olá caxopa..:) E muito recalcado já deve ter sido aquele claustro...:))123de4
(http://123de4.blogs.sapo.pt/)
(mailto:123de4_@sapo.pt)
De Anónimo a 11 de Março de 2005 às 16:14
Olá caterina...:)Uma redundância não enclausurada até...:)123de4
(http://123de4.blogs.sapo.pt/)
(mailto:123de4_@sapo.pt)
De Anónimo a 10 de Março de 2005 às 19:00
com fobia a um claustro em específico, isso já não era claustrofobia...como diria o senhor Freud, isso era qualquer coisa recalcada! :)caxopa
(http://www.caxopa.blogspot.com)
(mailto:blogdacaxopa@hotmail.com)
De Anónimo a 9 de Março de 2005 às 23:05
Opá, para mim que não sofro de claustrofobia só a ideia de claustro... espera aí. Noto uma redundância?? ;)caterina
(http://www.caterina.blogs.sapo.pt)
(mailto:caterina_c@sapo.pt)
De Anónimo a 9 de Março de 2005 às 22:38
Olá P :) Esta vida não está para frades..:)123de4
(http://123de4.blogs.sapo.pt/)
(mailto:123de4_@sapo.pt)
De Anónimo a 9 de Março de 2005 às 21:10
pobre alberto!P
(http://cumentariusingnurantes.blogspot.com)
(mailto:pdrlps@gmail.com)
De Anónimo a 9 de Março de 2005 às 20:09
Olá Betty! Se gostaste.. volta...) bj123de4
(http://123de4.blogs.sapo.pt/)
(mailto:123de4_@sapo.pt)
De Anónimo a 9 de Março de 2005 às 20:08
Olá lina..:) Quer dizer que o meu texto resultou..:) Bj123de4
(http://123de4.blogs.sapo.pt/)
(mailto:123de4_@sapo.pt)
De Anónimo a 9 de Março de 2005 às 20:05
mfc..:)))) Completamente de acordo!!123de4
(http://123de4.blogs.sapo.pt/)
(mailto:123de4_@sapo.pt)
De Anónimo a 9 de Março de 2005 às 20:04
Olá grilinha.. Obrigado ! E sem stress..:)123de4
(http://123de4.blogs.sapo.pt/)
(mailto:123de4_@sapo.pt)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Hoje passei

. Ena que sensação...

. As voltas que a vida dá.....

. REABERTURA EM BREVE

. ...

. No Shopping

. Barcelona

. Evolução

. Sosufnoc

. As emoções de uma primeir...

.arquivos

. Setembro 2012

. Outubro 2009

. Maio 2007

. Agosto 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Outubro 2005

. Julho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

.tags

. todas as tags

.música

.fazer olhinhos

.links

.Estatisticas